Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2007

A Concha

 

A minha casa é concha. Como os bichos
Segreguei-a de mim com paciência:
Fechada de marés, a sonhos e a lixos,
O horto e os muros só areia e ausência.

Minha casa sou eu e os meus caprichos.
O orgulho carregado de inocência
Se às vezes dá uma varanda, vence-a
O sal que os santos esboroou nos nichos.

E telhadosa de vidro, e escadarias
Frágeis, cobertas de hera, oh bronze falso!
Lareira aberta pelo vento, as salas frias.

A minha casa... Mas é outra a história:
Sou eu ao vento e à chuva, aqui descalço,
Sentado numa pedra de memória.

                   Vitorino Nemésio

 

Hoje estou::
tags: ,

publicado por picarota310172 às 16:25
link do post | que me dizes? | favorito

Quem sou eu?


ver perfil

seguir perfil

. 17 seguidores

O que procuras?

 

Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Últimas publicações

De volta...outra vez!

De olhos postos nos céus....

MAR

De volta ao Maroiço...

Por entre mar e flores...

Fado Maroiço

No topo do mundo...

A UM POETA (surge et ambu...

Mais Pico no seu melhor

Ilha do Pico - maravilhas...

arquivos

Julho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

links